Por vezes, e muitas são as vezes, gramaticalmente incorretas,despretenciosas,desobedientes às regras,
as palavras aqui são só ajuntadas e se tornam frases
simples ... uma maneira de expressar o que sinto. della

quarta-feira, março 17

vento na vida




De que amor estamos falando?
De que tempo, de que filosofia, de que compreenção...
O que nos faz achar que seremos diferentes
Frente a violência da igualdade unânime, tola, parva?
De que tempo estamos nós, conectados
Dispostos, sem riscos ...?.
Tola a velhice das frustações
Tola a vida que se quer sem sentido
Neutra, pobre, insana.!!!
Até o momento do vento frio
Mostrando sua cara de desprezo a bater-lhe
Nas faces as verdades, todas as que não viste.
De que amor,
De que tempo,
De que sentido,
De que vento
Estamos realmente falando...?

Foto  Emília Couto Della-P

Nenhum comentário: