Por vezes, e muitas são as vezes, gramaticalmente incorretas,despretenciosas,desobedientes às regras,
as palavras aqui são só ajuntadas e se tornam frases
simples ... uma maneira de expressar o que sinto. della

terça-feira, março 16

Minha mãe e o Tempo


Assistir a finitude do tempo de minha mãe
Não me assusta nem tampouco é desesperador
Durante anos da minha vida
Assisti o dia amanhecer com a nítída certeza
Que ela estaria morta na cama
A morte rondou-me
Na infância e  na adolescência
Talvez, por isso, fale tão pouco dela
Fale tão pouco de minha mãe
A complexidade de ser filha
De ser a filha de minha mãe
É tamanha
Que discorrer sobre isso
É incorrer em invadí-la
Algo sim, que eu não suportaria fazer.
Assim, escolho, junto a minha mãe,
apenas e tão somente vivê-la
Nos minutos incontáveis
Do tempo que,  ainda, não a abandonou.

Foto emilia couto

Nenhum comentário: