Por vezes, e muitas são as vezes, gramaticalmente incorretas,despretenciosas,desobedientes às regras,
as palavras aqui são só ajuntadas e se tornam frases
simples ... uma maneira de expressar o que sinto. della

sexta-feira, novembro 13

O abraço que não vou ter.

Hoje
E somente hoje
Vou chorar a ausência de papai.
Era com ele que eu queria voltar a dançar
No dia em que faço 50 anos.
É dele, a única e gigantesca falta
que arrebenta o meu coração.
Todo o amor que senti por ele
e que recebi dele, hoje, e somente hoje
não consegue ser capaz de me fazer feliz.
A sua presença física, num absoluto momento meu de fraqueza,
me torna solitária, nua, indefesa, e triste.
O seu abraço pra mim é hoje o único presente que peço a Deus.
Lamentavelmente , o mais impossível de ser atendido.

3 comentários:

Gabriela Rocha Martins disse...

na vida não há impossíveis
e as memórias são um mundo infindável de surpresas

experimenta



.
um beijo

Maria disse...

e eu não vou ter o beijo da minha mãe.

ficou a saudade e ... um amar eterno.

bjs.

Dida

José M. Barbosa disse...

Peço-lhe autorização para publicar este poema no meu blog.

JMB